Relogio
..::data e hora::.. 00:00:00
Aplicativo permite tour virtual no Museu Histórico de SC
06/02/2018 11:02 em Cultura

Foto arquivo: Henrique Martins / FCC

Um roteiro virtual pelas principais instalações e obras do Museu Histórico de Santa Catarina (MHSC) será possível com o lançamento de um aplicativo para smartphones e tablets. No Tour Top 10 do Museu Histórico foi criado um itinerário que conduz o visitante pelas 10 obras imperdíveis do local. Será disponibilizado gratuitamente ao público em cinco línguas: português, espanhol, inglês, francês e italiano. 

O lançamento do aplicativo será nesta terça-feira, 6, às 16h30, no Museu Histórico. "É uma ferramenta que guia o visitante, oferecendo a possibilidade obter mais informações sobre cada atração por meio de um áudio explicativo. Os detalhes também estão descritos em texto, caso o visitante prefira", esclarece a administradora do MHSC, Maria José da Costa Brandão. O aplicativo está disponível para sistemas Android, Windows e iOS. Para utilizá-lo, é necessário baixar o aplicativo izi.Travel e em seguida procurar o Tour Palácio Cruz e Sousa.

A criação do aplicativo foi um trabalho voluntário idealizado pela arquiteta Maria Gabriela Cherem Luft e desenvolvido em parceria com o Núcleo Educativo do MHSC. Gabriela é natural de Florianópolis e estudou em Florença, na Itália, onde aprendeu recursos para fazer o plicativo. As locuções do audioguia foram viabilizados com a ajuda de voluntários estrangeiros. A iniciativa faz parte do projeto Floripa Audioguiada, que consiste em audioguias temáticos em locais importantes da capital. Além do Tour Top 10 no MHSC, já há um projeto piloto de roteiro de visitação da Catedral Metropolitana.


Imagem 1:
Aparência do aplicativo (o prorgrama está disponível para download nos sistemas Android, Windows e iOS);



Imagem 2:Tela inicial.
No Tour Top 10 foi criado um itinerário que conduz o visitante por dez obras do local.


Imagem 3: Exemplo de espaço a ser explorado. Para ouvir o áudio com as informações do local, basta clicar no ícone.
 

As 10 atrações:

1) Teto da nave central 
Imponente teto trabalhado em gesso onde estão retratados os nomes dos primeiros 44 municípios de Santa Catarina (1940). Três dos municípios não existem mais: 
- Armonia que passou a ser chamada de Ibirama
- Parati que passou a ser chamada de Araquari
- Cruzeiro que passou a ser chamada de Joaçaba


2) Pintura “Vista do Desterro”: Tela pintada à óleo pelo pintor viajante alemão Joseph Bruggemann, em 1866, que procura retratar de forma panorâmica a área central da cidade de Nossa Senhora do Desterro, atual Florianópolis, situada na Ilha de Santa Catarina, pintada do ângulo em cima do Morro do Antão (atual Morro da Cruz).
A cidade de Desterro, como era chamada, também era a capital da Província de Santa Catarina, que na época integrava o Império Brasileiro (1822-1889). A pintura “Vista do Desterro”demonstra e exemplifica o contexto da produção artística que circulava pelo Brasil naquele período, em especial aquela preocupada em retratar paisagens urbanas e naturais. 

3) Pintura “O extermínio da família Dias Velho”: 
Óleo sobre tela (1927) de autoria de Darkir Parreiras (1894 – 1967).
Cena de ataque de vingança dos Piratas à família de Dias Velho.
A obra retrata o bandeirante paulista, Francisco Dias Velho e sua família. Partindo de São Paulo em 1628, o bandeirante vem em direção à Ilha de Santa Catarina para efetivar a fundação do povoado. Na ocasião ergue uma cruz (1678) e dá início à construção da capela da Nossa Senhora do Desterro representada na obra, onde séculos mais tarde deu lugar a atual Catedral Metropolitana de Florianópolis. 

4) 1ª. Lâmpada residencial acesa em Florianópolis
Em 1º de outubro de 1910 foi acesa na residência do governador Gustavo Richard –governou Santa Catarina de 1906 a 1910. Nossa Senhora do Desterro viveu às escuras até 1837, quando foram inaugurados os primeiros 50 candeeiros, abastecidos com óleo de baleia e acesos manualmente , através de pavios, por encarregados para esta função – os acendedores de lampiões. Este primeiro sistema de iluminação pública foi disposto em locais estratégicos para que a população – que não chegava a cinco mil habitantes- pudesse sair à noite pelas ruas com mais segurança mesmo com o inconveniente do vento sul que apagava os lampiões. Em 1880 a cidade passou a ser iluminada pelo sistema gás-globo, com 150 combustores. No século XX, em 1907 é construída a usina de Maroim, no município de São José, que forneceria energia elétrica, através de cabo submarino, para a capital - Florianópolis. A iluminação pública foi inaugurada na Praça XV de Novembro em 27 de setembro de 1910.

5) "Janela" na parede – estrutura original
Pequena abertura na parede onde é possível ver a estrutura original das paredes do segundo pavimento em pau-a-pique.
O que é pau-a-pique?
Pau-a-pique, taipa de sebe, taipa de mão, barro armado ou taipa de sopapo, são diversos nomes para uma espécie de parede feita com varas entrecruzadas e barro. Um dos sistemas mais utilizados tanto nos tempos da colônia como ainda hoje em construções rurais, devido a suas qualidades – baixíssimo custo (todos os materiais são naturais), resistência e durabilidade. 

6) Mesa de Jantar
A imponente mesa de jantar está aparelhada como era utilizada na época, sendo originais os cinzeiros, o sino e a licoreira. Após 1954 passou a ser utilizada como mesa de reuniões. Foi comprada no ano 2000, em um antiquário. 

7) Vitral: Inspirado no estilo Art Nouveau executado pela Casa Conrado-SP,1913, divide a Sala de Jantar e o saguão principal. O Movimento Art Nouveau ocorreu entre 1895 e 1914 e fundiu e sintetizou diversas tendências artísticas, criando uma relação orgânica entre o ornamento e a função do objeto e do espaço. A beleza da forma é produzida através de linhas que nascem umas das outras, baseadas na observação da natureza.

8) Assoalho em marchetaria: Piso com desenhos em marchetaria com vários tipos e cores diferentes de madeiras (1898). A marchetaria é uma técnica italiana de ornamentar as superfícies planas através da aplicação de diversos materiais como, metais, pérolas, marfim, pedras, madeira e outros. Destaque para o Salão de Música e o Salão Nobre.

9) Teto do Salão Nobre: teto em estuque, com flores em relevo e o Brasão das Armas da República, onde a estrela representa o Estado, a águia a força moral, intelectual e física do povo, a chave representa a posição política e geográfica (segundo Abreu Lima, "A Ilha de Santa Catarina é a chave do Brasil Meridional"), a âncora, o gênio marítimo catarinense, o café e o trigo, a riqueza agrícola do Estado. 
Destaque para as datas esculpidas no teto:
- 7 de setembro de 1822 = Independência do Brasil
- 13 de maio de 1888 = Abolição da Escravatura
- 15 de novembro de 1889 = Proclamação da República
- 24 de fevereiro de 1891= é promulgada a Constituição Republicana e as antigas Províncias passam a ser Estados.

10) Sacada onde João Figueiredo acenou para o povo na Novembrada
A janela próxima a porta que leva ao Hall da Escada foi a janela pela qual o Presidente João Figueiredo acenou para o povo no episódio da Novembrada.
A Novembrada é o nome pelo qual ficou conhecida a grande manifestação popular contra o Regime Militar implantado em 1964 no Brasil. Ocorreu no movimentado centro de Florianópolis em 30 de novembro de 1979. Na época o Brasil estava passando por um momento de grande instabilidade política e econômica e conseqüente alto custo de vida.

 
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Previsão do tempo em Jaraguá do Sul