Relogio
..::data e hora::.. 00:00:00
Vara da Família vai humanizar processo de conflito familiar
04/07/2017 10:09 em Novidades

 

Uma nova ferramenta será adotada pela Vara da Família, da Infância e da Juventude da Comarca de Jaraguá do Sul para mediar conflitos judiciais: a Constelação Familiar. O lançamento desta ferramenta e a apresentação para o público ocorrerão na terça-feira, 4 de julho, a partir das 19h, na Sala do Júri, no Fórum local. “Nós vamos implementar a sessão de constelação, que será uma oportunidade para que as partes possam enxergar o problema de uma forma diferente, exteriorizada, mas sem exposição dos casos”, explica a juíza Vara da Família, da Infância e da Juventude, Dra. Daniela Fernandes Dias Morelli.

Os conceitos da Constelação serão trabalhados junto aos casos familiares de modo a humanizar os processos e a estimular a solução de conflitos e, principalmente, das mágoas e sofrimentos envoltos em situações que acabaram judicializadas. “Vamos usar a Constelação como mais uma ferramenta para mediar conflitos, porque muitas vezes se resolve o processo sem solucionar o conflito. E muitas vezes o Direito de Família envolve situações que não são resolvidas apenas com uma sentença”, afirma Daniela. 

Os casos familiares serão trabalhados de acordo com as técnicas da constelação familiar em sessões em que uma situação constelada – no caso um processo envolvendo Direito de Família – será representada por pessoas externas ao caso, sem que elas saibam do que se trata, com total privacidade para as pessoas envolvidas. Assim, assistindo à encenação, os envolvidos terão a oportunidade de enxergar o caso de fora para, quem sabe, conseguir solucionar o conflito existente. 

Os processos em andamento na Vara da Infância, sobretudo relacionados com a guarda de menores, pensões alimentícias e de exercícios de visitas, serão selecionados. Para os casos cujos conflitos puderem ser mediados pela Constelação serão enviados convites para as partes envolvidas participarem da sessão de constelação. A presença não será obrigatória. “É uma ferramenta que foi trazida para o Direito e em que as partes se permitem enxergar a situação de uma maneira diferente. Mas, as pessoas só vão ser consteladas se quiserem.”, explica Daniela. 

Na terça-feira, o público poderá acompanhar uma situação constelada, por meio da simulação comandada por duas voluntárias de Jaraguá do Sul. O evento é indicado para juízes, promotores dos ministérios públicos, advogados, defensores públicos, servidores públicos que atuam na rede de proteção como no Conselho Tutelar, no CAPS ou em outros órgãos e para quem mais tiver interesse sobre o tema. A participação é gratuita e não precisa de inscrição.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Previsão do tempo em Jaraguá do Sul