Relogio
..::data e hora::.. 00:00:00
Secretária fala sobre programa Famílias Acolhedoras
11/06/2019 21:11 em Geral

 

Proposição foi do vereador Marcelindo Carlos Gruner

 

Atendendo requerimento do vereador Marcelindo Carlos Gruner (PTB), a Secretária de Assistência Social e Habitação, Maria Santin Camello, participou da sessão ordinária desta terça-feira (11), para falar sobre o Programa Famílias Acolhedoras, que teve campanha lançada no dia 27 de maio.

Nina explicou que o programa atende crianças que estão nos dois abrigos da cidade. Atualmente oito famílias participam, outras 19 estão inscritas e cinco já passaram pelo processo de avaliação para ingressar no programa. “Contamos muito com a população para realizarmos este trabalho”, frisou.

Segundo a gerente de alta complexidade da secretaria, Márcia Tavares, que também participou da sessão, os serviços de acolhimento do município atendem atualmente cerca de 24 crianças retiradas de suas famílias por problemas graves de violação de direitos (violências, negligencias, etc). “Elas precisam de acolhimento por ordem judicial.

São muitas crianças, por mais que tenhamos um grupo de profissionais de excelência, é muito diferente se essa criança estivesse no acolhimento provisório de uma família”, frisou ela.

Segundo dados da secretaria, o número de acolhimentos feitos pelos abrigos do município cresce de forma significativa, por isso a importância do acolhimento familiar, feito através do programa. Márcia afirmou ainda que o Família Acolhedoras desenvolvido em Jaraguá do Sul, atualmente, é referência no país. “Queremos continuar com este serviço de excelência, mas para ele funcionar, nós precisamos de famílias cadastradas”. 

 

 

Serviço

 

O que é o Acolhimento Familiar?

É uma modalidade de acolhimento provisório, até que seja viabilizada uma solução de caráter permanente para a criança ou adolescente, que proporciona o atendimento em ambiente familiar, garantindo atenção individualizada e convivência comunitária.

 

Histórico do Serviço

2005 - Projeto passa a ser Programa da Secretaria Municipal de Assistência Social. Equipe Técnica compartilhada com o Abrigo Municipal.

2007 - Lei Municipal nº 4.632 – Institui e normatiza o Programa Famílias Acolhedoras.

2010 - Equipe técnica exclusiva (assistente social e psicólogo).

2014 - Ampliação da equipe técnica com a inclusão de um pedagogo.

2018 – Lei Municipal nº 7.700 – Altera e atualiza a Lei nº 4.632.

 

Benefícios do Acolhimento Familiar:

  • Possibilidade de um atendimento individualizado;
  • Referência familiar positiva;
  • Reconstrução de valores;
  • Ressignificação de sua história de vida.

Quem pode ser Família Acolhedora?

  • Pessoas que não tenham interesse em adoção;
  • Pessoas com mais de 21 anos;
  • Não há restrição de gênero ou estado civil;
  • Pessoas com disponibilidade para oferecer cuidados, proteção e afeto às crianças e/ou adolescentes;
  • Parecer psicossocial favorável da Equipe Técnica do Serviço de Acolhimento em Famílias Acolhedoras;
  • morar em Jaraguá do Sul

Serviços de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes em Jaraguá do Sul:

Abrigo Centro

“Porta de entrada” dos acolhimentos.

Capacidade: 20 crianças/adolescentes

Atualmente: 19 acolhidos

 

Abrigo Baependi

Acolhimento de longa permanência.

Capacidade: 15 crianças/adolescentes

Atualmente: 15 acolhidos

Desligamento

O desligamento da criança/adolescente do serviço ocorrerá quando for avaliado pela equipe e determinado pelo Judiciário a possibilidade de retorno familiar; a necessidade de acolhimento em outro espaço de proteção ou encaminhamento para adoção

 

 

Contato:

(47) 3370-5404 / (47) 3370-8981

familiasacolhedoras@jaraguadosul.sc.gov.br

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Previsão do tempo em Jaraguá do Sul